JEEP HÍBRIDOS: COMO FUNCIONA A TRAÇÃO 4X4?

Sistema movimenta as quatro rodas sem a necessidade da tradicional conexão mecânica longitudinal.

Usando um motor para cada eixo. Em uma linha, essa é a resposta. Essa configuração elimina o uso do cardã e de complexos sistemas de transmissão que normalmente equipam modelos híbridos.

A lógica é simples: na frente o carro mantém o motor a combustão e o câmbio usados nas versões convencionais e que são responsáveis somente pela tração dianteira. No lugar do diferencial traseiro fica o motor elétrico, que movimenta exclusivamente o eixo posterior.

Quando a central eletrônica do veículo detecta a necessidade de enviar mais força para um dos eixos, ela pode ativar e até acelerar de forma independente um dos motores para fornecer a tração extra.

Em razão disso, os Jeep PHEV dispõem de tração integral somente quando o motor a combustão está em funcionamento.

No modo exclusivamente elétrico, que tem autonomia de até 48 km, os modelos oferecem tração somente no eixo traseiro.

Tração 4xe dos Jeep híbridos (Foto: Divulgação)

Motor esquecido

Um detalhe que costuma passar desapercebido até nos textos de divulgação das fabricantes é que os veículos híbridos possuem, em sua maioria, dois motores elétricos, ao invés de um.

Esse propulsor elétrico adicional geralmente é ignorado porque nestes carros ele é responsável apenas por gerar energia, e não tem impacto na propulsão.

Para entender sua funcionalidade é preciso lembrar que, apesar de um motor elétrico também ser um gerador, ele não cumpre essas duas funções ao mesmo tempo.

Então, para o Prius e outros modelos conseguirem recarregar a bateria enquanto se movem usando a energia, é necessário o uso de um segundo motor elétrico.

JEEP CONFIRMA TRÊS MODELOS HÍBRIDOS PLUG-IN PARA O BRASIL

Jeep Compass Hybrid (Foto:  Michelle Ferreira/Autoesporte)

O ano de 2020 será agitado para todas as marcas dentro do guarda-chuva da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) no Brasil. Além da nova geração da Fiat Strada que chegou em março, Breno Kamei, diretor de desenvolvimento de produto da FCA para a América Latina, confirmou que mais quatro novidades de peso vão estrear no Brasil em 2020 durante a Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas, nos Estados Unidos.

A lista começa com Jeep Compass e Renegade plug-in híbridos, que chegam no segundo semestre importados da Itália. Já a RAM 1500 finalmente rodará nas ruas brasileiras também nos últimos seis meses do ano.

A novidade do mercado fica por conta da Fiat, que começará a vender um carro elétrico no Brasil este ano. Kamei não revelou o modelo, mas possivelmente será a nova geração do 500e, que surge este ano com autonomia de mais 300 km. 

Voltando aos SUVS, Renegade (SUV mais vendido do Brasil em 2019) e Compass – já dotados da nova nomenclatura – vão marcar a estreia do motor 1.3 turbo – derivado do Firefly nacional. Porém, com a ajuda do motor elétrico instalado no eixo traseiro.

Jeep Renegade Hybrid (Foto: Divulgação)

A potência combinada é de 190 cv em uma versão intermediária e vai até 240 cv (!) na configuração topo de linha. Para ter uma ideia, é mais do que o Honda Civic Si (208 cv) e até mesmo que o Golf GTI (230 cv), por exemplo.

Os dados de consumo do novo conjunto não foram divulgados, mas, segundo a fabricante, os dois utilitários conseguem acelerar de zero a 100 km/h em 7 segundos e percorrer até 50 quilômetros no modo totalmente elétrico. Os modelos ainda podem chegar a 130 km/h usando apenas eletricidade.

Por terem a tecnologia plug-in, Renegade e Compass podem ter as baterias recarregadas em tomadas convencionais ou de alta potência. A Jeep, no entanto, também não informa o tempo de recarga.

Jeep Renegade Hybrid - Não se engane: apesar de parecer  o bocal do tanque de combustível,  essa tampa protege a tomada por  onde é recarregada a bateria do  Renegade híbrido. O tempo de  recarga não foi divulgado   (Foto: Divulgação)

No caso da 1500, a picape “média-grande” será porta de entrada para a marca de utilitários do grupo FCA. Serão três versões: gasolina, diesel e híbrida.

O modelo a gasolina traz o 5.7 Hemi de 395 cv e capacidade de carga de 750 kg. Para os fãs dos motores diesel, o novo 3.0 V6 de 264 cv também será uma opção por aqui. Mas essa configuração terá que levar 1 tonelada para atender aos requisitos da legislação para veículos diesel do Brasil.

A tração, claro, será 4X4. E a carteira de motorista exigida pode ser a B (de carros de passeio) e não a C, exigida pela RAM 2500 e por outros veículos com peso bruto total (PBT) ultrapassando  3,5 toneladas.

RAM 1500 (Foto: Divulgação)

Por fim, a picape também terá a opção híbrida leve. Isso quer dizer que o motor V6 3.6 Pentastar de 309 cv e o V8 5.7 Hemi são auxiliados por um sistema de 48V, que adiciona 12,5 kgfm de torque.

Ainda é cedo para falar de valores, mas o executivo da FCA garante que a 1500, por ser maior que Toyota Hilux e Chevrolet S10, por exemplo, vai se posicionar acima das versões topo de linha dessas picapes. Ou seja, espere algo bem acima dos R$ 200 mil.

Fonte: Revista Auto Esporte

... Veja ofertas de Veículos Seminovos e Usados